Champôs PH neutro vs Alcalino

Olá a todos,

Gostaria de ouvir a opinião acerca da utilização 'excessiva' ou o mesmo que dizer prolongada dos champôs de PH neutro que nos ajudam a manter os nossos elementos de protecção: selantes, ceras...
A minha conclusão ao longo destes tempos tem sido a de que uma utilização demasiado prolongada dos champôs neutros causa muitos problemas: micro-riscos, swirls e pior contaminantes que ficam permanentemente agarrados ao verniz. Tudo isto porque estes champôs na prática têm lacunas no seu poder de limpeza e deixar a pintura realmente imaculada. Com o passar do tempo os contaminantes vão-se acumulando e com lavagens sucessivas, estes acabam por contribuir para o aparecimento das maleitas que acima referi.

Actualmente tento usar os típicos PH neutro no máx. 1,5 a 2 meses. Depois prefiro usar um champô alcalino e REALMENTE limpar o carro.

Já agora, deixo aqui uma medição que pedi à querida esposa, no seu laboratório, do PH de 2 champôs bem conhecidos:

Car Star
23379555_10210106809098964_1398691696_o.jpg

Sonax
23379720_10210106809138965_775524753_o.jpg

Realmente há diferenças....

Para lançar ainda mais controvérsia, isto tem-me feito pensar que o caminho que algumas grandes marcas têm seguido no sentido de criarem 'produtos de fácil aplicação' (tipo spray) e que vão contra algumas correntes que acham que estão a caminhar quase que para o 'retalho', não será bem assim....Realmente pode ser preferível limpar realmente bem o carro mais assiduamente e aplicar produtos 'rápidos', mesmo que com duração menor....Afinal de contas, ninguém sabe mesmo quanto tempo dura o selante que aplicou...

Abraço!
 
Bem...

Que questão cabeluda... mas vamos lá..:confused:

A importancia de um champô de PH neutro mete-se quando tens algum tipo de protecção, não tens a mesma capacidade de limpeza porque teoricamente tens a protecção que não te deixa acumular ( seja coating, cera ou outro produto com capacidade hidrofobicas)
Um Shampô mais para o alcalino, sim tens mais capacidade de limpeza, contudo e medio longo prazo tens a oxidação do verniz, os plasticos e borrachas que podem perder a tonalidade.

O que falas na prolongada utilização de shampôs neutros, e os seus microriscos tem N fatores ( protecção que pode nao existir, metodo de lavagem, metodo de secagem) e ai não tens tanta capacidade de limpeza e podes estar a arrastar alguma sujidade.
Enquanto os Alk tem algum efeito contra contaminações orgânicas...

Portanto a minha conclusão:
Após teres a viatura tratada e protegida, sim deves usar PH neutro
Se o teu carro não tem nenhum tipo de protecção, tencionas fazer podes aplicar o Car star ( atenção que não é shampô) que te vai limpar a superficie e inclusive retira as tais contaminações organicas ( deves na mesma tratar as contaminaçoes ferreas e alcatrão)

Quando fazes as lavagens de manutenção consegues perceber se ainda tens a protecção.. e mediante o tipo de shmapô logos fazes as contas de quanto tempo te durou o selante.

Mas isto é tema que vai durar :rolleyes:

Abraço
 
Bem...

Que questão cabeluda... mas vamos lá..:confused:

A importancia de um champô de PH neutro mete-se quando tens algum tipo de protecção, não tens a mesma capacidade de limpeza porque teoricamente tens a protecção que não te deixa acumular ( seja coating, cera ou outro produto com capacidade hidrofobicas)
Um Shampô mais para o alcalino, sim tens mais capacidade de limpeza, contudo e medio longo prazo tens a oxidação do verniz, os plasticos e borrachas que podem perder a tonalidade.

O que falas na prolongada utilização de shampôs neutros, e os seus microriscos tem N fatores ( protecção que pode nao existir, metodo de lavagem, metodo de secagem) e ai não tens tanta capacidade de limpeza e podes estar a arrastar alguma sujidade.
Enquanto os Alk tem algum efeito contra contaminações orgânicas...

Portanto a minha conclusão:
Após teres a viatura tratada e protegida, sim deves usar PH neutro
Se o teu carro não tem nenhum tipo de protecção, tencionas fazer podes aplicar o Car star ( atenção que não é shampô) que te vai limpar a superficie e inclusive retira as tais contaminações organicas ( deves na mesma tratar as contaminaçoes ferreas e alcatrão)

Quando fazes as lavagens de manutenção consegues perceber se ainda tens a protecção.. e mediante o tipo de shmapô logos fazes as contas de quanto tempo te durou o selante.

Mas isto é tema que vai durar :rolleyes:

Abraço
Obrigado pelo contributo!
Acho que complementaste muito bem a questão levantada!

Acho que a diferença do que tenho feito nos últimos tempos em comparação com o passado passa mais por estar muito atento aos contaminantes que começam a ficar 'agarrados' e às vezes até um filme de sujidade, que se formam mesmo quando existe ainda hidrofobia.
Basicamente passei a estar muito mais desperto para o assunto e acabei por diminuir o período de 'reset' da minha protecção.

Já agora, era interessante perceber quais os champôs para remoção de LSP que a malta mais aconselha!
 

Detalhe

Administrador
Staff
O Car Star não é shampoo nem nada que se lhe pareça, é um produto de limpeza altamente alcalino que deve ser usado com cuidado.
O pH do Sonax corresponde ao que será normal em produtos do gênero, seguros para o acabamento mas com capacidade de limpeza.
Há sistemas de descontaminação que consistem em 3 produtos a usar em 3 fases seguidas, uma lavagem com o de pH ácido, outro com pH básico e por fim a lavagem com o shampoo neutro. Desta forma consegue-se limpar quase todo o tipo de contaminantes.
Por fim, os micro riscos têm causas mecânicas, não se devem ao pH do shampoo.

P.S. seria interessante medir o pH do famoso Redex.
 
O Car Star não é shampoo nem nada que se lhe pareça, é um produto de limpeza altamente alcalino que deve ser usado com cuidado.
O pH do Sonax corresponde ao que será normal em produtos do gênero, seguros para o acabamento mas com capacidade de limpeza.
Há sistemas de descontaminação que consistem em 3 produtos a usar em 3 fases seguidas, uma lavagem com o de pH ácido, outro com pH básico e por fim a lavagem com o shampoo neutro. Desta forma consegue-se limpar quase todo o tipo de contaminantes.
Por fim, os micro riscos têm causas mecânicas, não se devem ao pH do shampoo.

P.S. seria interessante medir o pH do famoso Redex.
Tenho alguma malta química na família e todos eles me dizem o mesmo "a capacidade de limpeza não está no facto de ser alcalino ou ácido, mas sim nos agentes de limpeza que são integrados nos produtos". Portanto concordo com a correcção!
Quando me referi aos micro riscos queria dizer que a acumulação de sujidade promovia o seu aparecimento com as lavagens sucessivas.
Para medir o PH do Redex é na boa...só preciso é de o arranjar :p. Vou ver se algum conhecido tem isso lá por casa....Depois ponho aqui os resultados.
 
Obrigado pelo contributo!
Acho que complementaste muito bem a questão levantada!

Acho que a diferença do que tenho feito nos últimos tempos em comparação com o passado passa mais por estar muito atento aos contaminantes que começam a ficar 'agarrados' e às vezes até um filme de sujidade, que se formam mesmo quando existe ainda hidrofobia.
Basicamente passei a estar muito mais desperto para o assunto e acabei por diminuir o período de 'reset' da minha protecção.

Já agora, era interessante perceber quais os champôs para remoção de LSP que a malta mais aconselha!
Ora essa ;)

Mas se tens um filme de sujidade é porque a proteção é quase nula, a hidrofobia podes ter porque usas um shampo ou um QD com essas propriedades..

Ui isso da remoção.. vai haver pessoal que diz : FAIRY Ultra LIMÃO :mrgreen::mrgreen::mrgreen::lol:
 
Ora essa ;)

Mas se tens um filme de sujidade é porque a proteção é quase nula, a hidrofobia podes ter porque usas um shampo ou um QD com essas propriedades..

Ui isso da remoção.. vai haver pessoal que diz : FAIRY Ultra LIMÃO :mrgreen::mrgreen::mrgreen:
Acabaste de dar uma ideia. Vou ver se meço também o PH do Fairy

Enviado do meu GT-I9195 através de Tapatalk
 
Lembro-me de ler isso salvo erro no rotulo do AIO da zaino .

Quanto ao ph do redex , deve ser interessante lol .
 
Tenho que te dar mérito pelo esforço. Mas estás a pensar de forma errada, não é o facto de usares um produto alcalino ou acido que te dará garantias de o carro ficar bem lavado, existem razões para usar esse tipo de produtos, marcas de agua recentes podem ser resolvidas com recurso a produtos ácidos, e gorduras removidas com o recurso de desengordurantes alcalinos, mas um carro bem tratado e protegido não necessitará desses produtos com toda a certeza, ou pelo menos com a frequência que descreves. O que torna a maioria dos shampos bastante eficazes são os surfactantes, mas até aqui conta o tipo e a quantidade já que alteram a tensão da superficie e isso é algo a ter em conta quando tens o teu carro protegido com selantes ceramicos ou coatings. Mas compreendo perfeitamente o teu raciocínio, e basta acompanhar alguns trabalhos de "detalhistas" que aparecem em todo canto e esquina para perceber que é uma pratica banalizada, é a velha historia do "mais é sempre melhor". Se quem ganha a vida a "detalhar" ou algo parecido o faz indiscriminadamente , porque razão não deverias tu de fazer!! Se quisermos ser mais puristas, o uso recorrente desses químicos ataca massas de juntas e ceras de ocos, ou seja, estás a facilitar o aparecimento de corrosão a longo prazo.
 

Alquimista

2 CV e Jaguar FOREVER
Meu caro amigo, por acaso acho que foi interessante teres abordado este tema e criares esta discussão. Mas sinceramente não vejo qualquer desvantagem na utilização de shampoos neutros, quer no que diz respeito á capacidade de limpeza, quer em relação a potenciais danos (swirls, micro-riscos...). Neste ultimo item, a aposta na lubrificação para mim é sem duvida uma mais valia e agride muito menos as superfícies da viatura. Em relação á profundidade da mesma limpeza, este shampoos têm uma ação diferente (com base na já referida capacidade de lubrificação) mas igualmente eficaz, comparável aos que limpam por ação química (que por vezes apostam na destruição da sujidade, mas infelizmente este efeito não se limita á sujidade mas alastra-se a todas as superfícies da viatura com as quais têm contacto).
Eu uso sempre este tipo de shampoo sem hesitações em situações de sujidade leve a moderada. Em situações de sujidade mais intensa, uma pré-lavagem com um foam de qualidade.
Abraço!
 
Meu caro amigo, por acaso acho que foi interessante teres abordado este tema e criares esta discussão. Mas sinceramente não vejo qualquer desvantagem na utilização de shampoos neutros, quer no que diz respeito á capacidade de limpeza, quer em relação a potenciais danos (swirls, micro-riscos...). Neste ultimo item, a aposta na lubrificação para mim é sem duvida uma mais valia e agride muito menos as superfícies da viatura. Em relação á profundidade da mesma limpeza, este shampoos têm uma ação diferente (com base na já referida capacidade de lubrificação) mas igualmente eficaz, comparável aos que limpam por ação química (que por vezes apostam na destruição da sujidade, mas infelizmente este efeito não se limita á sujidade mas alastra-se a todas as superfícies da viatura com as quais têm contacto).
Eu uso sempre este tipo de shampoo sem hesitações em situações de sujidade leve a moderada. Em situações de sujidade mais intensa, uma pré-lavagem com um foam de qualidade.
Abraço!
Caro Alquimista,
É um prazer ouvir os teus comentários e os do resto da malta PRO que tem respondido! Significa que o meu objectivo foi conseguido :eek:
Talvez a questão que levantei seja uma 'falsa' questão...São questões que - a um entusiasta como eu - geram algumas interrogações com o passar do tempo. A questão da foam lance poderá de facto ser uma solução para esta minimização de 'acumulação' de sujidade mais resistente.
Mas já agora gostava saber se existe de facto algum champô que não de PH neutro e que seja usado pela malta, em situações que se pretende algo 'mais agressivo' (no sentido da limpeza só :D e sem ferir susceptibilidades), ou aconselham apenas passar logo para uma descontaminação?

Obrigado e abraço!
 

Detalhe

Administrador
Staff
Caro Alquimista,
É um prazer ouvir os teus comentários e os do resto da malta PRO que tem respondido! Significa que o meu objectivo foi conseguido :eek:
Talvez a questão que levantei seja uma 'falsa' questão...São questões que - a um entusiasta como eu - geram algumas interrogações com o passar do tempo. A questão da foam lance poderá de facto ser uma solução para esta minimização de 'acumulação' de sujidade mais resistente.
Mas já agora gostava saber se existe de facto algum champô que não de PH neutro e que seja usado pela malta, em situações que se pretende algo 'mais agressivo' (no sentido da limpeza só :D e sem ferir susceptibilidades), ou aconselham apenas passar logo para uma descontaminação?

Obrigado e abraço!
Este é um excelente shampoo para quando queremos limpar bem, quanto mais concentrado mais limpa e até pode ser usado puro para remover ceras e limpar as jantes, por exemplo http://www.alojadodetalhe.pt/shampoo-lavar-carro/soft99-neutral-shampoo-creamy-shampoo-auto.html
 
Este tipo de discussões é sempre importante. Ainda bem que foi levantado este tema, é bom haver estes testes de produtos e que venham mais!
Quanto ao núcleo da questão, acho que já foi respondido com a foam lance (um bom shampoo de pré-lavagem lá dentro) seguido de descontaminação química (férrica e alcatrão) e se precisar a descontaminação física com clay bar. Depois lavas com o shampoo normal, proteges e são mais uns tempos sem repetir este processo todo.

Já agora, acrescento um pequeno detalhe que te vai ajudar na lavagem e vais notar alguma diferença se ainda não o souberes: quando lavares da próxima vez, deita o shampoo no balde com a diluição correcta e mistura;depois de fazeres a espuma com a mangueira põe uma linha de shampoo na luva (nada de exageros) e lava normalmente com os dois baldes. Vais notar muita mais lubrificação e certamente diminuir os tais swirls.

Espero que a dica ajude!
 
Estive a pesquisar na loja e vi o Autoglanz Spritzer, para utilização com Snow Foam.
Dúvida: pelo facto de dizer que é ligeiramente alcalino, existe alguma probabilidade de remover o LSP?

Obrigado e abraço!
 
Estive a pesquisar na loja e vi o Autoglanz Spritzer, para utilização com Snow Foam.
Dúvida: pelo facto de dizer que é ligeiramente alcalino, existe alguma probabilidade de remover o LSP?

Obrigado e abraço!
Depende de imensas variáveis. Qual é o LSP, quanto tempo tem, quantas lavagens já foram feitas..
 
Este é um excelente shampoo para quando queremos limpar bem, quanto mais concentrado mais limpa e até pode ser usado puro para remover ceras e limpar as jantes, por exemplo http://www.alojadodetalhe.pt/shampoo-lavar-carro/soft99-neutral-shampoo-creamy-shampoo-auto.html
remove ceras e selantes ??? então porque no site da loja detalhe esta escrito assim:
É completamente seguro para veículos protegidos com ceras ou selantes, ( daiii não remove nenhuma cera ou selante )
 
Top