Olá!

Mesmo como o título diz. Já não é a primeira vez que me acontece. Não estou a falar de riscos fundos, alguns deles muito ligeiros, praticamente só notórios a contra-luz. Ainda assim, não gosto e fico doente para dias. Ou até aparecer o pŕóximo.

Não sou de todo novo ao detalhe. Não costumo participar muito no fórum mas vou por cá passando para me manter ao corrente das actualizações que se vão dando.

Actualmente ando a usar a escova Squall, da Work Stuff nas jantes mais abertas ou os Wheel Woolies da Flexipads para as jantes com mais raios de difícil acesso. Também uso luvas para os detalhes, mas essas nunca me causaram problemas.

Infelizmente tenho reparado que por vezes, até ver duas, as ditas escovas acabam por deixar algumas marcas o que além do desagrado, me causa bastante surpresa. Não só pelo cuidado envolvido, mas pela forma como qualquer uma das escovas é publicitada como sendo extremamente segura para usar em jantes.

Antes de iniciar qualquer lavagem, obrigatoriamente as jantes são enxaguadas. Se eu dissesse quanto tempo por vezes demoro, acho que alguns por aqui me chamavam assassino do ambiente. Depois os produtos da praxe para soltar os contaminantes seguido de novo enxaguamento e por fim a dita lavagem.

Nunca usando pressão. No máximo o próprio peso da escova. A última vez foi com a escova mais pequena do conjunto dos Wheel Woolies da Flexipads. E mesmo assim, em dois ou três locais, consigo discernir uns ligeiros riscos. Sou tentado a dizer que a culpa são as zonas das costuras das escovas. Mas se assim fosse, teria que haver mais gente a queixar-se do mesmo. Ou será que sou eu que tenho olho tísico e tenho atenção a coisas ínfimas que a outros passariam despercebidas?

De qualquer dos modos, estou aberto a opiniões, conselhos, sugestões ou simples solidariedade. Gostava pelo menos de entender se estou a fazer alguma coisa mal porque é um desalento muito grande gastar dinheiro em material de qualidade, ter 1001 precauções e mesmo assim acabar uma lavagem com mais marcas do que quando se começou.
 
Cada vez que usares a escova, passa por água. Por vezes pode estar material "agarrado" à escova e provoca esses riscos e danos.
 
Sim!
No caso das jantes em questão, a cada abertura entre raios, que apanha as laterais de dois braços, a escova é passada por água limpa e sacudida. Não estou constantemente a verificar a escova entre as passagens, até porque isso seria um acréscimo de tempo absurdo, mas seguramente amiúde, mais que creio qualquer pessoa normal o faria, vou verificando se não estão resíduos presos.

Ultimamente tenho andado mais atento a esta questão e cheguei à conclusão que não é só nas jantes. Acontece pelo geral do carro. Isto tem-me alabado imenso a confiança e tornado as lavagens um quebra-cabeças doloroso. Em todos os carros que tive antes nunca tive quaisquer problemas. Não mudei te técnicas nem processos, quanto muito aprimorei as que já sabia e tornei-me ainda mais cuidadoso. O material é bom, limpo, inspeccionado antes de ser usado e posto de parte se não estiver em condições.

Acabo a ficar um bocado desconfiado que o desenho da carroceria tem uma quota parte nisto. Está cheio de recantos e zonas de difícil acesso muitíssimo propícias à acumulação de detritos. Por mais enxaguamento que faça, não devo esta a conseguir remover 100% das partículas e mesmo com toque leve e muito sabão a lubrificar o verniz não será dos mais resistentes a abrasão.

Isto explica o que tenho visto na carroceria, mas ainda assim não me explica as jantes.

Ontem p.ex.. Fiz duas pré-lavagens, sem toque. Enxaguamento exaustivo onde que que me parecesse ainda estarem detritos soltos. Antes de começar a lavagem, para garantir que as superfícies estavam bem molhadas, enxaguei outra vez, apliquei sabão e comecei a lavar com a água bem cheia de sabão. Entre painéis, limpar luva, enxaguar, verificar que não está com resíduos presos, lubrificar e seguir para outo painel. Sempre de cima para baixo. Mesmo assim reparei hoje, a contra luz do sol embora mais notório do que considero aceitável, numas abrasões novas na borda horizontal do pára-choque traseiro que faz plataforma à entrada do porta-bagagens.

Dizer que estou azedo é pouco. Em 13 anos de um carro anterior nunca tal me aconteceu. Em 4 anos com este, a pintura parece que andou metida constantemente em rolos. E a este ponto, mais que valia. Que poupava tempo e estas chatices.
 
Top